quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Amostras grandes é moda para ficar?

De ano para ano vemos em Portugal a um aumento do tamanho das amostras, se o ano passado a maioria pescava com amostras de 14Cm e se dizia que em Portugal as de 16 ou 17Cm não compensavam este ano esses tamanhos generalizaram-se.



Confesso que não tenho amostras desses tamanhos por isso não posso opinar quanto á sua eficácia, um robalo só ataca se o investimento de energia gasto for inferior aquele que ganhará com a presa isso é certo mas 14Cm ou mesmo os 11Cm não será o suficiente? Tendo em conta a realidade da costa Portuguesa em que um caboz de 10Cm já é um peixe grande, ou que os cardumes de Sarguetas começam a ser dizimados assim que têm boca para um anzol de mosca não estará o peixe mais habituado a um tipo de presas de tamanho inferior? Mesmo o peixe rei não passa os 10Cm....

Este tema veio-me á ideia depois de ver os filmes lançados hoje pela Duel, a maior parte das amostras deles para mar variam entre os 70,90 ou 110Mm e ninguém pode dizer que é uma marca menor.

Segundo me parece no Japão pesca-se muito mais ligeiro do que aqui, com amostras mais pequenas e não é por isso que o tamanho das capturas diminui.

Que experiências têm? Será uma moda por alguém ter apanhado um peixe com uma amostra maior pois é certo e sabido que se um pescador apanhar um peixe com uma amostra nesse mesmo dia essa cor e amostra esgotam...


Ps. Mais alguém teve vontade de empurrar o tipo á água? Estava mesmo na beirinha :) 

2 comentários:

  1. Ora viva João!

    Podemos sempre ver o tamanho das amostras num outro prisma... Por mais que o predador esteja habituado a atacar presas com um certo tamanho, uma presa que tenha um tamanho maior é uma tentação, é instinto, logo atacam mesmo que "algo de errado se passe"!

    Há fotos de capturas onde a ultima presa ainda não tinha sido engolida sequer e atacou uma amostra, talvez o dobro do tamanho da presa anterior! Instinto disse-lhe para aproveitar a comida, nada a fazer...

    Outro ponto de vista pode ser precisamente com o tamanho do predador. Um robalo mais pequeno "normalmente" não ataca uma amostra dita "grande", já um maior poderá ou não atacar (demasiadas variáveis). Ora se o pretendido é aquele peixe de sonho, o tal record pessoal, acho que usar amostras onde os mais pequenos entram com força sem dar espaço aos grandalhoes não é uma boa aposta...

    Ufa, já falei muito, fica aqui a minha opinião! No final o que importa é ter uma amostra na água e um peixe preso a ela :)

    Abraço e boas pescarias!!

    ResponderEliminar
  2. olá joão.

    eu uso muito amostras de 17 e olha que apanho muito mas mesmo muito peixe pequeno, quanto a mim o tamanho do robalo é decidido pela espessura da amostra e não tanto pelo comprimento.

    uso muitas amostras de 17 porque são as que chegam aquele cabeço lá dentro do mar, coisa que não consigo com mais nenhuma, claro que os jigs e amostras tipo blues code chegam lá, mas tem de ser muito animadas e não consigo estar um dia inteiro com passeantes.

    se conheceres mais opções que cheguem longe e não necessitem de muita mão de obra para trabalhar serei o primeiro a usar.


    quando se faz uma pesca mais a margem claro que tenho muito mais opções ai nem penso nas de 17.

    quanto as amostras pequeninas que os japas tanto lançam para o mercado...é outra cultura e outra forma de estar na pesca, eu uso muito amostras pequenas e liberto muito peixe, mas e a maioria dos portugueses???
    eu até ando a testar umas amostras de 5cm para os sargos e douradas, enfim...

    1 abraço

    ResponderEliminar